Acompanhe aqui as últimas notícias e atualizações

3 de setembro de 2014

Agentes penitenciários de Ponta Grossa fazem manifestação na tarde de hoje

A Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG) recebe nesta quarta-feira (3) a transferência de 108 presos do Minipresído Hildebrando de Souza. Por conta disso, agentes penitenciários marcaram uma manifestação para as 13h30, em frente a penitenciária, como forma de protesto, uma vez que a capacidade e as condições de trabalho no local serão afetadas.

O local tem capacidade para abrigar 432 detentos, porém hoje abriga cerca de 435 presos. Com os 108 que serão transferidos, serão 543 detentos, superando a capacidade da penitenciária, que é referencial no Paraná e no Brasil.

De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), os 108 presos não terão camas para dormir e ficarão no chão das celas.

Depois da rebelião na penitenciária de Cascavel, onde cinco presos foram mortos, sendo dois decapitados, surgindo um enorme motim de presos, os agentes penitenciários de Ponta Grossa temem que a mesma situação aconteça na cidade.

No momento, 105 agentes trabalham na penitenciária de Ponta Grossa para atender um efetivo de 435 detentos. Em cascavel, são 120 agentes que monitoram cerca de mil presos.


Decisão da Seju e do Poder Judiciário

Procurada pela reportagem do TNEWS, a direção do “cadeião” informou que a determinação de transferir os presos é do Poder Judiciário e da Secretária de Justiça do Paraná (Seju). A medida, conforme a direção, é provisória, até a finalização da ampliação da penitenciária.

O Minipresídio Hildebrando de Souza tem capacidade para 208 detentos, mas abriga hoje cerca de 650 presos.



Reunião no Conseg

Na noite de ontem, uma reunião promovida pelo Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) na Associação Comercial Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) discutiu o assunto. As lideranças das principais forças de segurança pública da cidade e autoridades políticas estiveram presentes no encontro, que definiu por mobilizar a sociedade civil e organização para repudiar a decisão, uma vez que trará um impacto negativo para o sistema prisional do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário